Franquia: Ex-pedreiro fatura R$ 300 mil no interior do Pará com rede de manutenção e reparos

Natural de Tucuruí, Romildo Mota não tinha experiência com negócios antes da Help Home e agora quer estudar Engenharia

Para dar uma guinada na vida profissional, Romildo Mota, habitante de Tucuruí, cidade de 100 mil habitantes que fica a 450 km de Belém do Pará, decidiu empreender. O ex-pedreiro encontrou a oportunidade ideal na Help Home (www.helphome.srv.br), franquia de manutenção e reparos. Há um ano e oito meses na rede, o paraense fatura R$ 300 mil anuais atendendo a grandes indústrias e empresas locais.

 

Sem experiência em gestão de obras – Mota é contador e administrador –, os primeiros seis meses à frente da unidade de Tucuruí foram um desafio, driblado por meio do suporte da franqueadora e do nicho encontrado nos clientes corporativos. “Se queima uma lâmpada na sua casa, você pode esperar algum tempo para trocar; uma empresa ou loja não. Sempre há demanda”, justifica.

 

A equipe – formada por pedreiros, técnicos e auxiliares mecânicos, além Carla Araújo, esposa e sócia de Mota, que cuida da parte burocrática e financeira – realiza reformas, serviços de refrigeração e climatização, além de atender a licitações. Para reparos maiores, há funcionários terceirizados. “Busco profissionais multitarefas, porque na região não há muita oferta”, explica o franqueado. Ele mesmo diz participar dos serviços: “Gosto de estar em campo, não no escritório”. 

 

O segredo do sucesso

 

Segundo Mota, a escolha da rede foi motivada pela combinação do sucesso da Help Home e o apoio contínuo ao franqueado. “Vi que a marca tem 70 unidades, participei do treinamento e das apresentações, e senti firmeza. Além disso, é possível atuar em home office”, conta. Ele ainda destaca o investimento inicial baixo e a possibilidade de parcelamento como atrativos. “Eu não tinha condições de arcar com o valor integral. Foi muito interessante ter a possibilidade de parcelar”, afirma.

 

O empreendedor considera-se no momento mais bem-sucedido em sua carreira profissional. Para futuros empreendedores com o mesmo perfil, ele aconselha: “Tem que estar disposto a trabalhar dia e noite, fim de semana, feriado. Em cidade pequena, as principais preocupações são com o mapeamento das grandes empresas da região e a identificação de suas necessidades. Saber captar bons funcionários também é essencial”.

 

A meta para 2017 é expandir a franquia para a cidade grande mais próxima, Marabá. “Eu investiria tudo de novo na Help Home”, declara o paraense, que pretende estudar Engenharia no próximo ano.

 

Sobre a Help Home
Microfranquia que oferece serviços de manutenção, reparos, jardinagem e decoração. Atende a residências, condomínios e empresas. Criada em 2009 pelo engenheiro Estevan Pavarin, tornou-se franquia em 2013. Possui 70 unidades em todo o Brasil. www.helphome.srv.br

Related posts

Leave a Comment