4 motivos para trocar seu emissor de NF-e por uma solução na nuvem

Além de se adequarem mais rapidamente a alterações na legislação, serviços de mensageria virtuais permitem economia com infraestrutura

Desde 2006, quando o Ministério da Fazenda instituiu a obrigatoriedade do uso de notas fiscais e demais documentos do gênero em formato eletrônico, o número de soluções voltadas a esse fim explodiu no Brasil. No entanto, ainda que consolidado, o segmento está exposto a constantes revisões e alterações por parte do governo – como exemplo a decisão de descontinuar os softwares gratuitos oferecidos pelas Sefaz (Secretarias da Fazenda) de todos os estados a partir de 2017.

NF-e eletrônica na nuvem
NF-e eletrônica na nuvem

“Ainda que sempre haja um período de adequação às novas normas, o ideal é aderi-las o quanto antes”, afirma Horacio Menin, sócio da Signature (www.southconsulting.com/pt-br), empresa pioneira no setor de mensageria na América Latina. Para ele, alternativas hospedadas na nuvem facilitam isso, já que os softwares não necessitam de atualizações de in loco. Abaixo, o especialista destaca quatro outras vantagens de emissores de NF-e na nuvem:

1 – Custo
Soluções hospedadas e operadas na nuvem geram economia de infraestrutura, já que dispensam investimentos em servidores dedicados e manutenção de computadores. “Além disso, o modelo permite cobrar por volume de notas processadas ao invés de licença para usuários, o que faz uma diferença significativa para grandes empresas”, explica Menin.

2 – Disponibilidade
Ao transferir a infraestrutura de mensageria de servidores alocados para a nuvem, a empresa ganha um nível extra de segurança na sua operação. Por um lado, o sistema pode ser acessado de qualquer lugar e fica protegido contra falhas de equipamentos ou da rede elétrica. Por outro, a documentação é armazenada de maneira simples e confiável, o que facilita atender as demandas de guarda das Sefaz.

3 – Capacidade de integração
“Em grandes empresas e multinacionais, o software de mensageria precisa ser capaz de se integrar ao ERP utilizado”, diz Menin. Para o sócio da Signature, essa é uma capacidade essencial dos principais players do mercado, que tem sido realçada por aqueles que operam em SaaS (Software as a Service).

4 – Adaptabilidade a mercados diferentes
Há diversas semelhanças nas políticas fiscais de países da América Latina. Quando se fala em multinacionais, o ideal é ter uma solução única capaz de atender cada sede, com variações mínimas. “É muito difícil oferecer isso com um sistema tradicional. Na nuvem, por outro lado, o acesso é único e a conversa entre equipes de diferentes países é facilitada”, comenta Menin.

Para exemplificar a última vantagem, Horacio cita a expectativa da Signature de crescer a operação no Brasil em 30% em 2017 devido à adesão por multinacionais. “A mensageria eletrônica está se tornando obrigatória no Peru e na Colômbia. Com isso, algumas empresas locais vão passar a utilizar a Signature e, por consequência, suas filiais brasileiras migram para a plataforma”, explica ele.

o Artigo Nota fiscal eletrônica na nuvem foi escrito por:
Signature
Solução de mensageria eletrônica criada no Chile em 2001. Presente em dez países da América Latina, a Signature opera no Brasil desde 2008, quando NF-e e outros documentos fiscais foram regulados no país. www.southconsulting.com/pt-br.

Related posts

Leave a Comment